02 novembro 2009

CRISE EUA O PIOR ESTÁ POR VIR - RON RAUL

Ron Paul

Forbes


Um grande número de "especialistas" afirmam que o pior da recessão já passou. Sinais de recuperação estão supostamente surgindo por todo o país, e a economia deverá continuar crescendo rapidamente a uma taxa anual de 3% a 4%. Muitos destes "especialistas" são as mesmas pessoas que insistiram que a economia iria continuar crescendo no ano passado, mesmo quando estava claro que já estávamos nos estágios iniciais de uma recessão.


A falsa recuperação está em curso. Lembro-me das perspectivas em 1930, quando os peritos estavam certos de que o pior da depressão já havia acabado e que a recuperação estava por vir. A economia e o mercado de ações pareciam estar se recuperando, e havia o otimismo de que a recessão, como muitas das que existiram antes, acabaria em um ano ou ainda antes. Em vez disso, as políticas intervencionistas do Hoover e Roosevelt provocaram o agravamento da Depressão, e o índice Dow Jones não recuperou os níveis de 1929 até meados de 1954. Eu temo que o nosso estímulo e programas de ajuda já fizeram o suficiente para impedir que a economia se recupere de maneira natural e irá resultar em uma outra bolha de ativos financeiros.




Sempre que o banco central intervém para injetar trilhões de dólares no sistema financeiro, é criada uma bolha que deve eventualmente desinflar. Nós vimos os resultados das taxas de juros excessivamente baixas de Alan Greenspan: a bolha imobiliária, a explosão dos empréstimos sub-prime e subsequente colapso da bolha, que derrubou numerosas instituições financeiras. Ao invés de permitir que o mercado se corrigisse sozinho e pudesse limpar os piores excessos do período de alta, o Federal Reserve e o Tesouro americano conspiraram para colocar os contribuintes a cargo da conta de trilhões de dólares. Aqueles bancos e instituições financeiras que assumiram os maiores riscos e tiveram os piores resultados foram recompensados com bilhões de dólares dos contribuintes, permitindo-lhes sobreviver e competir com aqueles mais bem gerenciados.


Isso foi nada menos do que a criação de uma outra bolha. Ao tentar proteger a economia dos piores choques do colapso da bolha imobiliária, o Federal Reserve assegurou que a correção definitiva das suas errôneas políticas económicas será mais grave do que poderia ter sido. Mesmo com as maciças intervenções, o desemprego está perto de 10% e a tendência é que aumente. Os estrangeiros estão cortando as compras da dívida do Tesouro americano e o balanço do Federal Reserve continua inchado com inéditos $2 trilhões de dólares. Alguém pode realisticamente argumentar que algumas pequenas melhoras em um punhado de indicadores econômicos são um sinal de que a recessão já acabou?


O que é mais provável acontecer é uma repetição da Grande Depressão. Poderíamos ter até um ano ou mais de uma economia com crescimento ligeiramente acima de estagnação, seguido por uma queda no crescimento pior do que qualquer coisa que nós vimos nos últimos dois anos. A medida que o mercado imobiliário não retorna a qualquer senso de normalidade, imóveis comerciais começam a entrar em colapso e os fabricantes produzem bens que não podem ser comprados por consumidores endividados, a economia vai vacilar. Isso vai continuar até voltarmos aos nossos sentidos e acabar com o desperdício dos gastos do governo.


Intervenção do Governo não pode levar ao crescimento econômico. De onde vem o dinheiro, a partir do Tarp (programa do Tesouro para comprar papéis tóxicos dos bancos), o programa de estímulo e o "cash for clunkers"? No fim das contas, o dinheiro virá dos contribuintes, das vendas de dívidas do Tesouro ou através da impressão de nova moeda. Pagar para estes programas sem receitas fiscais é pura redistribuição, que tira dinheiro do bolso de uma pessoa e dá a outra sem criar novas riquezas. Além disso, as receitas fiscais caíram drasticamente a medida que o desemprego aumentou, mas os gastos do governo continuam a aumentar. Quanto à dívida do Tesouro, os investidores chineses e outros governos estrangeiros estão cada vez mais relutantes em comprá-lo, resultando na depreciação do dólar.

Fonte: Blog A Nova Ordem Mundial

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentário anônimo não será mais publicado devido a inúmeras discussões sem o menor sentido que alguns sem sintonia nenhuma no blog insistem em discutir com o objetivo de tumultuar o espaço que é feito para complementar e compartilhar informações e opiniões (não ofensas), a identificação também facilita o "diálogo".