28 dezembro 2009

A ciência oficial parece ter descoberto o Cinturão de Fótons

Voyager voa através das fronteiras externas da heliosfera rota para o espaço interestelar.


A ciência demonstra pela primeira vez a existência do Cinturão de Fótons mencionado em mensagens canalizadas.
A Nasa descobre que nosso Sistema Solar atravessa uma “nuvem cósmica” muito magnetizada que ‘não deveria existir’.
Tem trinta anos-luz de largura e contém uma mescla tênue de átomos de hidrogênio e hélio a uma temperatura de 6.000º C
É muito possível que este descobrimento da Nasa se refira ao Cinturão de Fótons de que falam as mensagens canalizadas.

O forte campo magnético relatado por Opher et al sobre a folha de 24 de dezembro de 2009 na revista Nature é marcado em amarelo. (c) da imagem, 2009, American Museum of Natural History


Quinta-feira 24 de dezembro 2.009
O sistema solar está atravessando uma nuvem interestelar que a física diz que não deveria existir. Na edição de 24 de dezembro da revista ‘Nature’,uma equipe de cientistas revela como as naves Voyager da Nasa resolveram o mistério:


“Utilizando os dados das Voyager, descobrimos um forte campo magnético nos subúrbios do sistema solar”, explica o autor principal, Merav Opher, uma investigadora em heliofísica convidada da Nasa, da George Mason University.


O descobrimento tem implicações para o futuro, quando o sistema solar finalmente topará com outras nuvens similares no braço da galáxia, a Via Láctea.


Tem trinta anos luz de largura e contém uma mescla tênue de átomos de hidrogênio e hélio a uma temperatura de 6000º C.


O fato da Borbulha estar fortemente magnetizada significa que as outras nuvens na vizinhança galáctica poderiam assim estar também. Finalmente, o sistema solar se encontrará com algumas delas, e seus fortes campos magnéticos sobre a heliosfera poderiam comprimir ainda mais do que está comprimida agora.


A compressão adicional poderia permitir a mais raios cósmicos alcançar o interior do sistema solar, possivelmente afetando o clima terrestre e a capacidade dos astronautas a viajar com segurança através do espaço.


Por outro lado, os astronautas não teriam que viajar tão longe, porque o espaço interestelar estaria mais perto que nunca. Estes eventos costumam acontecer em escalas de dezenas a centenas de milhares de anos, que é o tempo que demora o sistema solar para passar de uma nuvem a seguinte.


Fonte e Link: http://www.warianoz.com/foros/showthread.php?t=367249

Aquilo que nós já sabemos há muito tempo, sendo "descoberto" pelos cientistas...
Que ótimo!! Devagar a gente chega lá!!!

2 comentários:

  1. Olá Ravena, tambem postei essa notícia, achei semplesmente fantástico. Estamos caminhando para a realidade finalmente.
    Sinceramente!!! Estou muito feliz!

    ResponderExcluir
  2. Eu também Adriano, estou muito feliz!
    Devo até ter mudado de cor ontem, quando vi a matéria.
    Olha não sei não, mas daqui a pouco vamos usar aquela frase que ninguém gosta ouvir, mas adora falar:
    - Não te disse!
    - Eu te avisei!

    Um abração!

    ResponderExcluir

Comentário anônimo não será mais publicado devido a inúmeras discussões sem o menor sentido que alguns sem sintonia nenhuma no blog insistem em discutir com o objetivo de tumultuar o espaço que é feito para complementar e compartilhar informações e opiniões (não ofensas), a identificação também facilita o "diálogo".