04 dezembro 2009

Cinturão de Fóston



Uma nova Ordem Cósmica
por Natan-Kadan - contato-portal@hotmail.com

Após cálculos minuciosos, os astrônomos Freidrich W. Bessel, Paul O. Hesse, José C. Solá e Edmund Halley chegaram à conclusão de que o nosso sistema solar gira em torno de uma estrela central da constelação de Plêiades, chamada Alcyone e conhecida pelos místicos como Alfa & Ômega. Neste conceito, o nosso Sol é a oitava estrela da constelação – localizada próximo de 28 graus de Touro - e leva aproximadamente 26 mil anos para completar uma órbita em volta dessa estrela. A divisão dessa órbita por doze resulta em 2.160, tempo de duração de cada era.

Descobriu-se também que Alcyone tem ao seu redor um anel gigantesco, ou disco de radiação, chamado cinturão de fótons, em posição transversal ao plano das órbitas de seus sistemas (incluindo o nosso). Um fóton consiste na decomposição ou divisão do elétron, sendo a mais ínfima partícula de energia eletromagnética, algo ainda desconhecido na Terra.

A cada período determinado, o Sistema Solar penetra por dois mil anos no anel de fótons. A última vez em que a Terra passou por ele foi durante a "Era de Leão", há cerca de doze mil anos. Na Era de Aquário ficará outros dois mil anos dentro desse disco de radiação.

Sob a influência dos fótons, todas as moléculas e átomos do nosso planeta estão se readaptando e passando por uma transformação. A agitação molecular cria um tipo de luz constante, sem temperatura e que não produz sombra. Talvez por isso os hinduístas chamem os novos tempos de "Era da Luz".

Desde 1972 o Sistema Solar vem entrando no cinturão de fótons e desde 1998 a sua metade já se encontra dentro dele. A Terra começou a entrar no cinturão em 1987 e está avançando gradativamente até 2.012, quando ficará totalmente imersa. De acordo com as cosmologias Maia e Asteca, 2.012 é o final de um ciclo de 104 mil anos, composto de quatro grandes ciclos Maias e de quatro grandes eras Astecas.

Detectado pela primeira vez em 1961 através de satélites, a descoberta do cinturão de fótons marca o início de uma expansão de consciência.
Desde que a Terra começou a entrar nele, iniciamos a sintonização com a quinta dimensão.

O bombardeamento de raios gama no átomo transforma elétrons e prótons em prósiton. Isso altera a estrutura atômica, pois, o átomo em interação com o fóton deixa a sua composição semelhante a desses fótons. Nosso elétron tem uma carga inferior à do prósiton. Essa interação de antimatéria com o elétron provoca uma mudança de negativo para positivo, fazendo com que nossas ondas cerebrais funcionem de maneira uniforme.

Essa potencialização provoca uma ampliação do nosso campo eletromagnético, fazendo com que as pessoas passem a ter um comportamento alterado, pois estão ativando o lado intuitivo do hemisfério direito do cérebro.

Também, por causa disso, a nossa mente cósmica está se abrindo mais. As pessoas já começam a se sentir diferentes. Algumas até, com uma vida material, profissional, emocional e familiar que podemos chamar de perfeita, já estão à procura de explicações metafísicas, sem entenderem o motivo.

Em paralelo, já estão nascendo crianças com uma percepção muito maior da que nós tínhamos. São as crianças Índigos ou Cristais, muito mais espiritualizadas e com uma mente muito mais avançada.

A interação com o Cinturão de fótons está acontecendo também no nosso metabolismo, provocando uma mudança geral. Aceleração do pensamento num ritmo que o corpo não consegue acompanhar. Aumento dos filamentos de DNA de dois para 12 ou 13. Equilíbrio das energias femininas e masculinas. Aceleração de nossos átomos conforme o grau da consciência.

A Glândula Pineal voltando ao seu tamanho original, passando do tamanho de uma ervilha ao equivalente a uma moeda de 25 centavos.

Para corrigir essa diferença, temos que alterar o nosso metabolismo, nos imunizando e transmutando os “elementais” da segunda dimensão a nós agregados, chamados de miasmas, e responsáveis pelas doenças em nosso organismo.

Os miasmas são compostos de massas etéreas que carregam memórias genéticas ou de vidas passadas, memórias de doenças que ficaram encruadas e que estão sendo intensamente ativadas pelo cinturão de fótons.

As pessoas com a freqüência cerebral abaixo de Beta, estão vulneráveis a essas micro-partículas de descargas positivas, que interagem em suas células, criando um significativo aumento de ataques cardíacos fulminantes, tumores malignos, mortes súbitas de causa desconhecida e outros casos de igual gravidade.

É importante também fazermos alguns exercícios mentais, pois, os pensamentos negativos e estados de turbulência, como a raiva, também geram elementais que provocam bloqueios energéticos.

Trabalhar o corpo emocional ajuda a liberar as energias bloqueadas. Ter boas intenções é essencial, assim como estar em estado de alerta, para perceber as sincronicidades e captar os sinais vindos de outras esferas. O controle emocional e mental é imprescindível, por isso, temos que estar com a freqüência cerebral acima de Beta (mais de 17 ciclos por segundo).

Para que tenhamos a vibração adequada, e energia apropriada, é que o nosso DNA está sendo alterado com o complemento GNA. Com o GNA ativo, poderemos atuar numa freqüência acima de Beta, vibrando no Mental Superior.

Estamos convertendo atividades e funções orgânicas glandulares, hormonais e enzimáticas para uma faixa totalmente nova, habilitando a nutrir, sustentar, curar e produzir substâncias e energias necessárias e adequadas a essas mudanças.

Os nossos corpos estão evoluindo rapidamente, construindo as condições necessárias para ultrapassarmos as fronteiras de tempo-espaço, criando novas formas-pensamento, novos padrões de comportamento e novos modelos diferenciados de vida.

O nosso Sistema Solar gira em sentido anti-horário ao redor do Cinturão de fótons.
A Terra gira, em torno de si mesma, no sentido horário (rotação) e ao redor do Sol no anti-horário (translação).
Quer dizer, o Planeta está no anti-horário, em torno do Sol e também do Cinturão de fótons (negativo + negativo = positivo).
O Planeta Terra está no negativo porque gira no sentido horário em torno de si mesma, estando com a polaridade invertida.
A Terra tem uma velocidade calculada em cerca de 28.000 km/h.
Quando entrar totalmente no cinturão de Fótons atingirá uma velocidade de até 335.000 km/h.

Haverá uma inversão dos pólos magnéticos: de uma rotação sentido horário, para o sentido anti-horário, aumentando, assim, a rotação do Planeta.

Essa vertiginosa aceleração comprimirá o tempo e o espaço de forma inimaginável.

Essa transformação causará o degelo do pólo, elevando o nível dos oceanos e ocasionando enchentes.

Essas transformações serão imprescindíveis para a purificação e graduação do Planeta.

Conforme as profecias, muitos sucumbirão, apenas um terço da população será salva (livres do Cinturão de fótons).

Por isso, já está sendo preparado um local para abrigar os que não estiverem capacitados a ascensionar.

Existe um planeta se aproximando da Terra. Ele permanecerá na terceira dimensão e servirá de morada aos que vivenciarão mais 10.500 anos de trevas, reiniciando o seu aprendizado de luz.

A Terra e todas as formas de vida deste planeta estão retornando ao seu estado espiritual e natural.

Tudo está em mutação para uma nova ordem planetária e cósmica.

Fonte: Espaço Metraton
http://universoholistic.blogspot.com/

2 comentários:

  1. Resumo sensacional! Pensei que não iria ler ou mesmo redigir isso jamais... embora, somente os fatos confirmarão isso tudo. Enquanto isso, sugiro mais que se deixar levar pela grande tese desse post, o bom mesmo é, AGIR. Uma sugestão prática: agendaaquariana.org.br

    ResponderExcluir
  2. O que posso dizer de toda essa matéria é?estamos realmente passando por uma mudança espiritual,emocional,física,e mental.A maioria dos seres humanos tem a percepção dessas mudanças,mas não querem viver dessa realidade.Creio eu em uma força de energia muito maior que a luz de Fóston,essa força é o NAM MYOHÔ RENGUE KYÔ,e através dessa oração podemos adiquirir energia total que precisamos para ultrapassar essa mudança terrestre.

    ResponderExcluir

Comentário anônimo não será mais publicado devido a inúmeras discussões sem o menor sentido que alguns sem sintonia nenhuma no blog insistem em discutir com o objetivo de tumultuar o espaço que é feito para complementar e compartilhar informações e opiniões (não ofensas), a identificação também facilita o "diálogo".