15 janeiro 2010

Mais um de muitos, terremoto agora na Venezuela

Mais um de muitos?
Quando eu tento alertar algumas pessoas sobre as mudanças no nosso planeta, elas me dizem:
"Isso sempre aconteceu, é normal, entra ano e sai ano e são as mesmas notícias"
Sabe aquelas pessoas que quando dormem, só acordam na "porrada", com tapinhas, com copo d'água na cara?
A maioria das pessoas são (estão) assim!
Vão precisar de muito chacoalhão e copos de água na cara pra acordar.
Continuam a viver suas vidinhas medíocres sem se importar com as mudanças, o pior, sem se importar em mudar.
Se você está lendo isso, dê credito ao que seu coração te diz, não se sinta insultado, não se faça de vítima do sistema ou da sua falta de conhecimento.
Corra atrás da sua evolução. Ninguém poderá deter as mudanças do nosso lindo planeta, ele vai mudar, vai nos chacoalhar, nos molhar, o que fará a diferença será a nossa atitude diante das mudanças.
Vivemos imersos num sistema que nos impõe uma série de coisas.
Precisamos de dinheiro, eu sei, quem vive sem dinheiro no mundo consumista em que vivemos?
Ninguém, eu não vivo sem dinheiro.
Mas, qual a importância real do dinheiro na sua vida?
Quanto tempo você deixa de conversar com seu filho, com seu marido ou esposa, sua mãe ou seu pai, por causa de dinheiro?
E quando você conversa, é sobre o quê? Dinheiro? Querer comprar isso ou aquilo?
As pessoas das quais eu falei, são desse tipo, vivem atoladas nesse sistema consumista, que a cada dia afunda mais e mais as pessoas no poço da ignorância, na ganância e do poder.
E quando o dinheiro não puder comprar nada?
Acredito que estamos muito perto desse dia chegar.
E se o terremoto que atingiu o Haíti, fosse aqui?
Sua conta bancária ia te ajudar em alguma coisa?
Não, porque não tem comida, não tem água, não tem remédio, não tem médico. Eles não tem nada.
O que fará alguma diferença para nós, será a solidariedade, a fraternidade, "coisas" que não se pode comprar, se conquista na prática. O consumismo só divide as pessoas, as torna egoísta.
Acho que a mensagem principal é:
Desapego. Pratique o desapego. Você não precisa temer perder, porque na verdade não possuimos nada, a não ser aquilo que cultivamos dentro de nós. Isso ninguém perde.
Se acostume com a idéia de mudança, porque você não será pego de surpresa.
Você estará preparado.
Cada um está num estágio, todos têm o seu tempo.
Se você chegou aqui e está lendo isso, chegou o seu tempo.
Desperte amigo.
Segue a notícia do terremoto na Venezuela:
O terremoto de 6,2 graus de magnitude na escala Richter que atingiu o litoral da Venezuela neste sábado, deixou 14 pessoas levemente feridas, informou à rede de televisão estatal Venezolana de Televisión o o ministro do Interior, Tarek El Aissami.
De acordo com El Aissami, os feridos estavam na zona oeste do país, próxima ao local do epicentro do tremor, localizado a 28km de Morón (Estado de Carabobo, norte) a 15km de profundidade.
O terremoto, que segundo as fontes oficiais venezuelanas foi de 6,2 graus, aconteceu às 15h36 local (17h06 de Brasília) e gerou alarme na capital venezuelana, onde várias pessoas saíram dos prédios enquanto os serviços de energia elétrica e de telefonia foram interrompidos.
Segundo o USGS (Instituto Geológico dos Estados Unidos), no entanto, o tremor foi de 6,4 graus de intensidade.
De acordo com fontes oficiais, nas horas seguintes ao tremor aconteceram três réplicas de 4, 3,6 e 3,4 graus respectivamente.
Pouco depois do tremor, o ministro de Tecnologia venezuelano, Jesse Chacón, recomendou o despejo de edificações precárias, prevendo réplicas, ao mesmo tempo em que pedia calma à população.
O Centro de Alerta de Tsunamis do Pacífico dos Estados Unidos advertiu que há uma "pequena possibilidade de tsunami local, que poderia afetar o litoral a até 100 km do epicentro do terremoto".

Fonte e Link: Folha on line

2 comentários:

  1. A grande maioria das pessoas infelizmente acredita que a vida é aqui e agora. Falar sobre problemas ou ainda mais sobre a possibilidade da "morte" é falar do único cartucho que eles tem. 'Morreu, acabou. Então pra que falar? Eu vou é me divertir'. É assim que a maioria pensa. Se as pessoas fossem mais espiritualizadas a coisa seria diferente.

    ResponderExcluir
  2. Oi Piloto,

    Mais uma vez, você tem toda a razão!

    Nessa curtição toda, elas estão desperdiçando uma oportunidade maravilhosa de evolução.
    Elas só querem viver. São indiferentes às mudanças internas e externas.
    Vivem pra alimentar paixões inferiores.
    Com certeza, a falta de espiritualidade é o mal maior, porque se não nos dedicamos de alguma forma à nos espiritualizar, estamos fadados a contiuar presos nas garras do materialismo, do ceticismo e da ignorância.

    Piloto, obrigada pelo lúcido comentário!

    Um abraço

    ResponderExcluir

Comentário anônimo não será mais publicado devido a inúmeras discussões sem o menor sentido que alguns sem sintonia nenhuma no blog insistem em discutir com o objetivo de tumultuar o espaço que é feito para complementar e compartilhar informações e opiniões (não ofensas), a identificação também facilita o "diálogo".