07 abril 2010

Artur Berlet - 8 dias em outro planeta


Se você não conhece a fantástica experiência de Artur Berlet, estou disponibilizando um pequeno texto que conta sua abdução e o grande interesse dos alienígenas no nosso planeta.

Antes, gostaria de lembrá-los que o Rio Grande do Sul é um estado rico em miscigenação, é italiano casado com alemão, espanhol com italiano, espanhol com alemão, portanto, é natural que as pessoas por lá saibam falar várias línguas, mesmo às vezes, sendo analfabeto.

A terceira guerra mundial é fato iminente, nem é mais preciso ler nas entrelinhas, cedo ela vai estourar. Não sei o que podemos fazer em relação a isso, se é que podemos fazer algo, só podemos esperar.
Na Terra, os humanos guerreiam por pedaços de terra, pedras preciosas, petróleo, poder, controle etc... Acredito que o mesmo ocorra no Universo (já que é idiotice pensar que estamos sozinhos nessa imensidão), têm muita "gente" de olho no nosso planeta azul, alguns influenciando e manipulando (somos escravos para eles), outros nos ajudando (somos irmãos) e alguns esperando somente o circo pegar fogo, esperando o nosso suícidio sem interferir violentamente, já que o ser humano é capaz disso sozinho.

O texto abaixo conta a experiência desse homem que nos leva a pensar em como somos afortunados e invejados por viver num planeta como a Terra.

Muita força e luz!

Ravena




No dia 14 de maio de 1958, Artur Berlet tratorista da Prefeitura de Sarandi, Rio Grande do Sul, regressava do interior do município, viajando ora a pé ora de carona, quando, às 19 horas, ao passar pela Fazenda do Dr. Dionisio Peretti, viu uma luz estaranha no mato à beira da estrada a uns 200 metros de onde se encontrava. Curioso, atravessou a cerca de arame para ver o que era aquilo e, chegando a 3 0metros do foco, constatou que a claridade opaca provinha de um enorme objeto circular, de uns 30 metros de diâmetro, cuja forma lembrava duas bandejas, viradas uma contra a outra. Receoso, pensou em fugir, mas a curiosidade foi mais forte e ele se aproximou alguns passos.Subitamente, surgiram alguns vultos e um forte jato de luz atingiu-o, fazendo perder os sentidos.


Raptado

Ao recuperar a consciência, encontrava-se atado num leito tipo cama de hospital. Algumas pessoas se movimentavam, aparentemente alheias à sua presença. Eram altas, mais do que o normal na Terra, claras, cabelos cor de palha."Procurei dirigir-me a elas em diversos idiomas. Umas me olharam indiferentes, outras sequer olhavam..."Pouco depois, Berlet foi desamarrado por dois indivíduos que o levantaram e o levaram a um outro compartimento, onde lhe vestiram uma capa comprida. Sempre amparado pelos flancos, porque ele se sentia muito fraco, os homens o conduziram através de várias salas até uma porta de saída. Surpreso, constatou que a nave estava pousada em solo firme, numa cidade estranha. Sentiu então, grande mal-estar."- Tive a impressão de que havia perdido metade de meu peso e, ao mesmo tempo, de que meus ombros haviam aumentado de volume."Amparado pelos dois tripulantes, saiu do disco e foi levado, a pé por uma rua estreita, com altos edifícios de cores variadas e intensamente luminososas, até um grande prédio, onde entraram . Alí, foi alimentado com uma espécie de carne e pão. Depois, foi conduzido a outra sala, onde haviam muitas pessoas reunidas.Tentaram estabelecer conversação com ele, mas não se compreendiam mutuamente. Berlet falou-lhe em Português, Espanhol, Italiano e Alemão. Quando falou nesta última, um deles levantou-se, demonstrando grande alegria, e disse:"- Deutsch?"Terminada a reunião, esse homem, que só sabia falar umas três ou quatro palavras em alemão levou-o a um outro edifício. Ali, Berlet tomou um banho de "água tão leve como gás", vestiu novos trajes que lhe deram e foi conduzido a uma sala, onde várias pessoas, sentadas ao redor de uma mesa retangular, conversavam animadamente."- Ao notarem nossa presença, todos, como por encanto, calaram-se e se voltaram para mim!"Seu acompanhante falou algo com eles e, então levantou-se um homem alto e forte, dizendo-lhe em correto alemão:"- Sente-se."Daí em diante esse indivíduo, de nome Acorc, passou a ser seu cicerone, levando-o a visitar aquela e outra cidades de Acart - o nome daquele mundo - explicando-lhe tudo que via e perguntava.


Acart

Exclareceu-lhe Acorc que seu planeta, naquela ocasião, estava a 62 milhões de quilômetros da Terra. Não tem satélites naturais, mas possui duas gigantescas plataformas espaciais girando à sua volta. 0 clima é sempre frio. Os meios de locomoção são aéreos. As cidade são como as nossas, mas as ruas servem só para pedestres. A noite, as ruas não têm necessidades de iluminação, devido ao resplendor das paredes. Para o transporte de pessoas existem naves pequenas, com capacidade para dois até 10 passageiros. São como aviões sem asas, impulsionados por motores solares. Feitas de material muito leve e super-resistentes, podem parar em pleno ar e voar mesmo dentro de uma sala. Os veículos para cargas pesadas são empregados também em viagens espaciais.Um ano lá equivale a 676 dias da Terra; um mês a 61 dias e 6 horas terrestres; uma semana, a 9 dias e 14 horas; um dia, a 46 horas; e uma hora a 7 horas e 40 minutos. 0 ano acartiano tem 11 meses; a semana 5 dias e o dia 6 horas.


De olho na Terra

O grande problema de Acart é o da super-população. Por isso, os acartianos estão de olho na Terra. Não para invadi-la à força, pois "eles possuem alto senso humanitário, são muito evoluídos e bons". Todavia, sabem que os próprios terrícolas se destruirão com suas armas atômicas, o que não vai tardar muito e, então, sem guerra, sem qual quer violência, eles poderão ocupar o planeta morto. A radioatividade não constituirá problema.Seus aparelhos poderão, em poucos minutos, transformar o veneno atômico em fertilizantes para o solo, para vegetação e seres vivos.Suas armas são apenas duas: desintegradores e neutralizadores solares. Estes últimos também empregados na medicina e na lavoura.Quanto ao sistema de governo, Berlet não sabe como qualificá-lo. Disse ser uma mistura de sistemas com um nome diferente. Lá não há moeda circulante. O planeta Acart é um só pais, inteiramente habitado. Sua capital, aquela metrópole onde se encontrava, tinha 90 milhões de habitantes! Todos no pais, trabalhavam para a coletividade e têm um padrão de vida elevadíssimo. O governador é eleito cada três anos por um Conselho de 500 membros.


A viagem de volta

Na volta, a viagem foi mais agradável. Entraram na cosmonave e Acorc, que o acompanharia até a Terra, deu-lhe uma pílula."- Terei que fazer a viágem em estado de inconsciência como na vinda?""- Não, desta vez não será preciso. Poderá percorrer acordado grandes trechos do percurso sem correr perigo algum. Apenas nas zonas de turbolência magnética, a fim de resistir melhor, deverá dormir: ao sair do campo magnético de Acart, ao percorrer o chamado espaço neutro e ao atravessar as barreiras magnéticas da Terra."
A pílula, que os tripulantes também tomaram, foi o único alimento durante a viagem.
A nave deixou-o em terra a 5 quilômetros de Sarandi. Seu amigo despediu-se afavelmente à saída do disco. Caminhou com dificuldade 10 passos à frente, sem se voltar, seguindo recomendação de Acorc. Entâo, parou e olhou para trás, na esperança de ver a decolagem da cosmonave... Mas só havia escuridão! Tudo desaparecera naqueles poucos momentos! Ainda obedecendo recomendações do acartiano, fez todo o percurso a pé até sua residéncia, vagarosamente, levando três horas nesse trajeto que, normalmente, fazia em uma hora apenas.
Na primeira, semana após regresso, permaneceu em casa, até recuperar completamente as energias perdidas e ordenar suas idéias confusas, conturbadas por aqueles oito dias em que viveu a mais estranha aventura de sua vida.

30 comentários:

  1. Daria um belo livro hehe
    dificil acreditar, pq será ele nao ficou por lá ja que era tão melhor que aqui, ou pq ele nao tirou uma foto, pegou uma planda, uma pedra ou alguma coisa ?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Já existe um livro. Mas pouco conhecido e esgotado aqui no RS... Perdi de comprar um num sebo esses dias... =(

      Excluir
    2. Bruno , este livro tem pra download , no 4shared. abs

      Excluir
    3. Este livro ja se contra em download http://dc616.4shared.com/download/0_ex7wqn/Acart.PDF?tsid=20131008-195954-7a79a270

      Excluir
    4. Boa noite Michel, você poderia me mandar este livro em PDF? Este link não está funcionando.
      Obrigado,

      Excluir
    5. li o livro e faz sentido porque já tinha lido um livro anterior e muitas coisas eram semelhantes, é bem detalhado sobre a vida dos Acartianos, que são mais evoluidos que os terrenos tecnologicamente e moralmente, mas nem tanto, porque eles ainda comem carne como nós aqui na terra

      Excluir
    6. Seu burro naquele tempo não existia fotos

      Excluir
  2. O livro já existe, o relato de Artur Berlet, foi publicado no livro "Da UTOPIA à Realidade, viagem real a um outro planeta", prefaciado por Jorge Geisel e com epilogo dá W. K. Buhler e está com a edição esgotada.
    Os outros questionamentos não merecem comentários!

    ResponderExcluir
  3. Bem que eu gostaria de ter uma experiência dessas ...
    Mas, vocês acreditam nessa possível guerra nuclear? Será que os governos são assim tão burros? então para onde iriam os mandantes da destruição em massa? Seá que eles tem um bom refúgio à prova de tudo? É para penar ...

    ResponderExcluir
  4. Mas se Artur Berlet só sabia falar poucas palavras em alemão, provavelmente ele também não compreendia muita coisa, e se o Acorc só falava em alemão, como Artur conseguiu entender tanto sobre a vida dos E.T.s? e porque eles o sequestraram?...Só para lhe mostrar o planeta deles?
    Eu até acredito em vida extra terrestre, mas esse trecho do livro não me convenceu. Quero ler o livro todo.

    ResponderExcluir
  5. Até os 5 anos de idade Artur so falava em alemão. Se voce ler o livro vai saber que nao foi para mostrar o planeta deles.

    ResponderExcluir
  6. Eu vi em um site inglês um resumão bem grande e alguns trechos do livro, conta um pouco mais detalhado. Na verdade, eles não o sequestraram, segundo Artur eles foram obrigados a fazer isso (pelo menos é o que eu me lembro, já faz um tempo que já vi esse resumo). Quanto ao anônimo mais acima, é, acredito numa guerra nuclear. O ódio e a vingança são maiores que a inteligência de alguns humanos. Quanto ao refúgio... Atualmente acho difícil, mas pode ser que estejam criando um mega-super bunker espacial *sonhando*
    Eu queria ler o livro, mas... não acho para download na internet. E eu não tenho dinheiro (sou menor - não adiantaria pedir dinheiro para meus pais) pra comprar. Atrasado pro comentário, mas, parabéns pelo post =)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Renan, com poucas palavras que vc disse da pra perceber que é um menino inteligente, continue assim.

      Excluir
    2. Aqi está o livro: http://www.4shared.com/get/0_ex7wqn/Acart.html

      Excluir
    3. baixa daqui, esta completo e da para ler no celular:]

      http://depositfiles.org/files/etgrk0zju?redirect

      Excluir
  7. É ignorância pensar que somos os únicos num universo inteiro!

    ResponderExcluir
  8. Tentei achar esse livro em PDF nos quatro cantos da internet e nada. Se alguem tiver o arquivo, pelo amor de Deus me passem: giovanni.castagna@bol.com , pois até mesmo nos sebos daqui de São Paulo eu não estou conseguindo encontrar.

    ResponderExcluir
  9. Já fotografei ovnis por tres vezes, fiz algumas pesquisas para o falecido Dr. W. K. Buhler quando presidente da SBEDV no Rio, e com o pouco conhecimento que tenho em astronomia, fica dificil acreditar em um planeta a apenas 62 milhões de kms da terra, e ninguem saber nada da existência dele, quero ler o livro, pois os textos que lí pela internet não me convenceram.

    Marcelino Claudino

    ResponderExcluir
  10. Muito bem, acabei de ler o livro, na minha opinião o Artur era muito criativo e com uma imaginação fértil, tem 80% de

    chance de ter criado tudo isso.

    Se alguem já leu a série alemã de ficção "Perry Rhodan" vai perceber que em alguns pontos há uma certa semelhança.

    O deslocamento das naves pelo espaço usando a atração dos planetas... vou colocar como "sem lógica", porque me estenderia muito explicando isso.

    O que bateu foi a velocidade da nave de 500Km/s, que percorre em 34,4Hrs o equivalente a 65.000.000 de Km, a essa

    distância aproximada temos Marte com 2 satelites naturais (Acart não tem nenhum) e Vênus sem satélite natural mas

    com uma atmosfera de metano irrespirável, não sobrou mais nenhum conhecido, onde estaria Acart?

    Me perdoem os que crêem, mas sou realista e lógico, aceitar a viagem de Artur como real seria o mesmo que acreditar na Gênesis da Biblia.

    Tem pessoas que estão lendo isso que gostariam de me dizer umas boas, mas nem se extressem com o que eu escreví, é só a opinião de um mísero verme nessa imensidão do cosmo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. RAPAZ....EU LI O LIVRO, MAS CONCORDO COM VC....ESTE PLANETA SÓ PODERIA SER INVISÍVEL....OU SER VENUS...OU ALGUMA LUA....SEI LA...

      PENA...Q ISSO DEIXA O RELATO A DESEJAR...

      Excluir
    2. Não sejam tolos, os alienigenas se transportam por deslocamento em espaço tempo. Seus planetas não estão em nosso nível dimensional.

      Excluir
  11. olá. na minha opinião tudo o que foi relatado não só é verdadeiro como em 2005, numa projeção astral ou desdobramento astral (para quem não sabe o que é: espécie de sonho acordado), ví várias naves e após uma rápida pesquisa em casa, constatei que "todos" já haviam vivenciado algo a respeito em "sonhos", avistamentos diretos ou mesmo intuições. pelo que posso sentir e deduzir, a humanidade (todos nós), vive uma espécie de "sonho" coletivo e não "vê" realmente o que está acontecendo a sua volta. fica aqui uma pereguntinha: você agora, que lê esse comentário, está dormindo (inconsciente de quem você é mesmo) ou está acordado(a) (consciente)?

    ResponderExcluir
  12. Arnaldo Pereira 25 de setembro de 201325 de setembro de 2013 00:22

    Meu nome é Arnaldo Pereira, sou de São Manuel a terra de Tonico e Tinoco, sou locutor de radio e queria esse livro ou mais detalhes desse livro. meu email é arnaldonova@hotmail.com ,meu facebook é arnaldopereira.01@hotmail.com Quem puder me ajudar ,eu agradeço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. http://dc616.4shared.com/download/0_ex7wqn/Acart.PDF?tsid=20131008-195954-7a79a270

      Excluir
  13. Eu penso que essa viagem , pode nao ter sido no corpo fisico, mas sim em espirito pelo meio empregado da projeçao astral, a emancipaçao temporaria do espirto ao corpo, dai este planeta pode ser explicado, como sendo um plano diferente do nosso, ou um estado de materia desconhecido da nossa ciencia...

    ResponderExcluir
  14. http://depositfiles.org/files/etgrk0zju?redirect

    ResponderExcluir
  15. se alguem possuir este livro de Artur Berlet em PDF, por favor, me envie por e-mail. Não encontrei em lugar nenhum na internet e peço a ajuda de vocês para que eu possa le-lo. E-mail: alencar2106@hotmail.com

    ResponderExcluir
  16. Se um caso como esse realmente aconteceu, os ets podiam fornecer informações falsas a ele de propósito, visto ele ser homem de pouca instrução.

    ResponderExcluir
  17. http://www.mediafire.com/download/7ab5mhazolhcquh/2010_-_os_discos_voadores_-_artur_berlet.pdf

    link de download do livro q achei pela net

    ResponderExcluir

Comentário anônimo não será mais publicado devido a inúmeras discussões sem o menor sentido que alguns sem sintonia nenhuma no blog insistem em discutir com o objetivo de tumultuar o espaço que é feito para complementar e compartilhar informações e opiniões (não ofensas), a identificação também facilita o "diálogo".