26 agosto 2011

É a NATO que faz todo o trabalho militar, não os rebeldes

Do maravilhoso blog Um Novo Despertar do meu querido amigo Daniel.

Trechinho escolhido por mim para aqueles que ainda acreditam que o que se vê na mídia oficial é pura verdade. A destruição de um país que a sua maneira vivia bem e hoje vive no inferno criado por governos que vendem ilusão e o  resto do mundo abraça como realidade. 

Depois de ler a matéria no blog do Dan, clique aqui para conhecer o outro lado da Líbia. 

Ravena



Silvia Cattori entrevista Thierry Meyssan

...Viu-se com efeito bandos que se agitam e que não são formados militarmente. É pura encenação, não é realidade. A realidade é que todos os combates são travados pela NATO; e quando seu objectivo é atingido as tropas da NATO retiram-se. Então chegam pequenos grupos – vê-se de cada vez uma vintena de pessoas – mas na realidade nunca são vistos em acção. A acção são as forças da NATO...


7 comentários:

  1. Obrigado Ravena.
    Esta sincronia nos faz grandes amigos e guerreiros na busca por informações e que possamos criar um elo que leve conhecimentos cristalinos aqueles que prestigiam nossos blogues.
    Muito bom e vemos o outro lado de uma guerra que a maioria acredita que é do jeito que esta famigerada midia, filha criada dos senhores do mundo.
    Beijão Rave, você é uma pessoa de muita luz. dá para se ver e sentir.
    Daniel

    ResponderExcluir
  2. Achei incrivel a rapídez em tomar o dinheiro das contas de kadafi pelo mundo afora...eita!!!E a maioria acha tudo muito natural, afinal foram 40 anos de "tirania" mas AGORA eles são um povo livre!!!Engraçado nunca incomodou antes a tal "tirania" mas, agora é impossível lidar com ultrajes assim...tsc,tsc...vou ver novela pra ve se me engano com mais facilidade!

    ResponderExcluir
  3. E não só, a líbia é o pais africano com melhor qualidade de vida até casa de graça recebiam, mas como queriam o desenvolvimento do povo e não obedeciam o que o ocidente queria e sugar o pais até ao tutano então aí está. Kadafi estava a avançar com uma união africana, africa iria ter o seu primeiro satélite de comunicação desenvolvido pelo chineses, tirando a dependência dos satélites europeus e americanos, logo eles iriam perder dinheiro. O mesmo se passa com irão, não tem nada a ver com bombas nucleares. até porque vendo bem, frança, uk, uea entre outro paises europeus já mataram mais pessoas em todos os continentes que qualquer outros.

    ResponderExcluir
  4. Dan, o sentimento é recíproco querido. Beijão




    Yesum, não foi? Mas a Otan está apenas protegendo os civis, não desejam derrubar ou perseguir Kadafi. Fico enjoada quando vejo isso nos noticiários da tv. Vão torná-lo um novo Sadam Husseim. Obrigada pelo comentário e abração




    O homem e a mente, perfeito querido! Seu comentário estendeu a compreensão sobre o assunto. Grata por tanta lucidez! Abração

    ResponderExcluir
  5. Transparencia.folha.com.br

    ResponderExcluir
  6. Eu fico pensando que se isso for verdade nao estou negando nem afirmando que o governo americano toma a cada dia mais o mundo impomdo a força as escondidas e mentindo para o mundo pela midia e fazendo passar como se fosse normal isso, como nos podemos nos defender ?? eu sinceramente nao sei como.

    ResponderExcluir
  7. Olá Os iluminatis acabaram com a Lybia deixando um país desestruturado e pobre. Roubaram as 143,8 toneladas de ouro. Veja a quantidade: http://rcesar.net/2012/01/todo-o-ouro-do-mundo/
    Agora as 5 irmãs (Esso, Shell etc) tomarão controle dos poços de petróleo. 1,3 ,bilhões de barris por dia. http://ultimosegundo.ig.com.br/mundo/nyt/comeca+corrida+por+riqueza+do+petroleo+da+libia/n1597174406622.html
    Agora é a vez da Siria. O Tempora, O Mores. Quosque tandem?
    Anomynus

    ResponderExcluir

Comentário anônimo não será mais publicado devido a inúmeras discussões sem o menor sentido que alguns sem sintonia nenhuma no blog insistem em discutir com o objetivo de tumultuar o espaço que é feito para complementar e compartilhar informações e opiniões (não ofensas), a identificação também facilita o "diálogo".