13 agosto 2011

Série Alienígenas do Passado - Episódio Deuses e Alienígenas

Sincronia é tudo mesmo. Hoje, assisti um episódio da maratona Alienígenas do Passado que cai como uma luva aos textos anteriores, procurei no youtube e claro, compartilho com vocês. 

Ainda não consegui assistir a série completa, mas indico para quem deseja se aventurar no youtube em busca dos alienígenas e astronautas do passado. 

Pesquisadores, antropólogos, cientistas, um belo trabalho em conjunto foi realizado nessa série e esse episódio fala do que explorei nos posts anteriores. 

Explorar novas informações sem conceitos pré estabelecidos, é o primeiro passo para um saudável desenvolvimento em todos os níveis de informações, o resto é com você. O preconceito, a razão e ceticismo paralisa e agora tudo que precisamos é avançar e só você pode se permitir isso. Divirta-se!

Beijão
Ravena

Mitos e lendas foram considerados durante muito tempo como histórias fantásticas que descrevem poderosos deuses, gigantes mutantes e monstros temíveis. Mas por que tantas culturas diferentes, separadas por grandes distâncias, contam a mesma história? Será possível que os mitos e lendas foram realmente os testemunhos de antigos astronautas que desceram na Terra? Os textos antigos estão cheios de histórias de deuses que interatuam com os seres humanos, oferecem sua sabedoria, tecnologia, e inclusive a procriação de sua descendência com mulheres mortais Poderão ter sido os semideuses resultados da união entre alienígenas e humanos? Se for assim, estas criaturas terão contribuído com o elo perdido, o que acelerou a evolução humana, o progresso da nossa civilização e que nos faz ser quem somos hoje?










11 comentários:

  1. Olá Ravena!

    Já assisti esses episódios, realmente esclarecedor demais, já tinha passado em outra ocasião no ''History channel'' como MARATONA, foi um dia inteiro de manhã até a noite com todos os episódios, fiquei o dia inteiro na tv, almoçei em frente a TV, jantei em frente a Tv mas valeu a pena.

    Não vejo como ''acordar'' buscando apenas uma fonte de pesquisa, como você bem sabe, as pistas estão espalhadas (digo isso para os novatos), existe a necessidade de buscar em várias fontes e juntar as pistas, ''porém'' também é necessário filtras muita coisa que se vê na televisão, principalmente no ''History'', ((já viu a logo deles?)).

    Já ví documentários no History que em alguns livros que tenho como GRANDES ENIGMAS DA HUMANIDADE a história ser um pouco diferente, como por exemplo os dicos de pedra da china, o history conta um destino dos discos de uma forma diferente do livro, se alguém puder adquirir esse livro, ou até mesmo você Ravena se surpreenderá com o conteúdo, muito do que estamos estudando agora e pesquisando, está escrito nesse livro de 1976, porém acho que a ''origem'' do livro é de 1968, tornando o livro assim uma importante fonte para comparação do que é visto hoje, já que foi escrito em outra época e não tem compromisso com o que é mostrado hoje.

    Aqui um link que achei de alguém que está vendendo um exemplar:

    (http://cidadesaopaulo.olx.com.br/livro-grandes-enigmas-da-humanidade-luiz-c-lisboa-e-roberto-p-andrade-iid-88251158)

    Beijão.

    ResponderExcluir
  2. Ainda sobre esse livro eu esqueci de mencionar um detalhe:

    Dizem que o livro (eram os deuses astronautas ?) que na verdade o título do livro é uma pergunta, grande parte de seu conteúdo foi retirado desse livro GRANDES ENIGMAS DA HUMANIDADE.

    Sempre falo bem desse livro pois acho ele essencial para qualquer pesquisador sobre nossas origens.

    ResponderExcluir
  3. Estranho, o seu layout do blog mudou? Prefiria o de fundo preto, mas enfim... deixa pra lá! Não esquenta à cabeça. Quem está de cabeça quente é o Sol, mas esse nós já sabemos. KKKKKKKKKKKKKKKKKKK

    Abraços.

    ResponderExcluir
  4. Oi Roberto,
    Também não concordo com todos os documentários do History, vejo muita confusão nas informações e nem sempre corresponde as pesquisas à parte que fazemos, mas o importante é que de alguma forma a informação está se dissipando, cabe a nós, procurar preencher as lacunas, porque a verdade não está lá, nem aqui, está em cada um de nós, através da intuição chegamos a algumas conclusões. É isso aí! Não li esse livro, valeu pela indicação.

    Beijão

    ResponderExcluir
  5. Oi Sérgio,

    Mudou porque estava cansativo para ler...por isso dei uma clareada!! Também acho o preto mais bonito, vamos testar mais clarinho por enquanto. Mudar é bom, é preciso experimentar! Rs..

    Grande abraço

    ResponderExcluir
  6. Olá Ravena, pela segunda vez comento no seu blog, porém o leio diariamente. E inclusive repasso vários posts seus via emails para meus amigos. Admiro muito seu trabalho e sua lucidez.

    A grande sincronicidade é que eu ia chamar atenção justamente para o que o Roberto21 falou:

    já viste o logo deles?
    muito suspeito não?

    Outra informação estranha é que, eu ajo mandando emails, mas falo pelos cotovelos nas ruas...

    em qualquer roda de conversa, eu solto o verbo...

    e por isso sou bem conhecido por onde passo. Uns me chamam de louco, paranóico, excêntrico, nem ligo, outros, despertam e vão buscar suas informações...já passei por cada aventura por falar demais, mas que valeram a pena =]

    Tenho contato com vários maçons.

    Uns são inimigos declarados.

    Outros me observam.

    Os que me observam me sugestionaram ler Zecharia Setchin. Me fiz de idiota. Disse que não o conhecia.

    Mas estudo tais assuntos com muito afinco há mais de 10 anos. Justamente admiro seu trabalho por isso: como pensamos parecidos!

    Como se você escrevesse tudo aquilo que eu também escreveria.

    Agora te pergunto:

    Qual interesse na maçonaria em divulgar o Sr. Setchin? Será que ele morreu mesmo?

    E outra: Será que o "History" não segue a linha - morde e assopra?

    Aprendi que Revelar quer dizer por outro véu por cima, o certo seria a palavra "desvelar"...

    será que a função do History é de revelar?!

    Um beijo no coração
    Abraço na alma
    e continue com seu trabalho magnífico!

    ResponderExcluir
  7. Ravena, parece que houve mais dois vulcões, que entraram em erupção na Indonésia: um em Sulawesi e outro em Java.

    Obs: Os vulcões são o Soputan e Papandayan respectivamente. E dizem que existem mais 18 vulcões somente na Indonésia, que estão prontos para entrar em erupção... É isso!

    Abraços vulcânicos.

    ResponderExcluir
  8. Olá Ravena!!

    Vou postar aqui essa ''garimpagem da internet'' acho mais que justo te ajudar, é o seguinte:

    QUANTO TEMPO A SOMBRA DE ELENIN VAI DURAR SOBRE A TERRA ?

    "O sol tem 1392000 km de largura. No ponto mais próximo é relatado que a distância de elenin a Terra será de cerca de 0,23 UA. Vamos a 0,25 (04/01) e manter as coisas simples.

    Com um coma de 200.000 km como informou recentemente,a uma distância de 1 / 4 AUs e com base nesses números e do Estado do inverso do quadrado, Elenin irá bloquear a área ao redor do sol que é 4 vezes quadrado da largura de Elenin,Ou 16 x 200,000 km = 3.200 mil quilômetros Divide largura.

    Este pela largura do sol eclipsado na distância do sol = 2,299 diâmetros dom Isto significa as bordas do sol eclipsado vai estender cerca de 0,65 diâmetros sol em cada lado do sol.

    Elenin está viajando a 80.000 quilômetros por hora. Nesta velocidade,Elenin irá bloquear o sol por 40 horas (3,2 milhões km/80, 000km/hr).

    "No entanto, este número deve ser considerado um número baixo, porque o coma de Elenin deveria aumentar de tamanho à medida que se aproxima do sol, Isso fará com que o eclipse Elenin a seja mais longo.

    Para o eclipse durar três dias (72 horas), o coma deve crescer a 360.000 km de largura.

    Mantenha seu olho na largura do coma de Elenin, Essa distância se correlaciona aos 3 dias de escuridão da biblia.

    Fonte:http://earthchanges.ning.com/profiles/blogs/will-elenin-cause-days-of-darkness

    ResponderExcluir
  9. Achei por acaso um tópico num fórum espanhol com algumas raças de extraterrestres e suas "funções" aqui na Terra:

    http://www.portalnet.cl/comunidad/ovni-aventura.417/795913-megapost-mas-de-50-razas-alienigenas-y-sus-fines-en-la-tierra.html

    Não sei de qual fonte essa pessoa conseguiu essas informações mas é bem curioso. Alguns são BEM semelhantes aos humanos!

    ResponderExcluir
  10. Gente eu não se vocês todos viram, mas o governo britânico liberou os arquivos relacionados ao fenômeno UFO dia 11/08/11. O link é http://ufos.nationalarchives.gov.uk/
    Está gratuito por 30 dias depois será pago.
    Essa foi a segunda vez em menos de dois anos. Confesso que já tinha lido que iria ocorrer essas liberações nas profecias do Web Bot, não sei se são profecias reais ou se abriram o cronograma....

    ResponderExcluir
  11. O que me intriga nessa série do History nem é o conteúdo, mas a forma como o documentário foi produzido e veiculado...

    1º A série é longa demais.
    2º A série gasta tempo demais de programação
    3º A linguagem e formatação são as mesmas dos demais documentários ditos "sérios".
    4º Gastou-se uma grande quantidade de dinheiro em uma série "fantasiosa", dentro de um canal dito "científico".
    5º Não há praticamente espaço para refutações das teorias mostradas.

    Eu entendo que na Discovery e cia também existem programas documentais "fantasiosos" que servem mais para o entretenimento do que para uma análise concreta de um fato, porém quando vemos essas séries elas sempre tem aquela pitada de escárnio, brincadeira, ou qualquer outro recurso televisivo que o desacredite em alguma parte.

    Bom...Vi aquela série dos "caçadores de Ovini" que também é desacreditada, mas aquela série é diferente pois parece mais um reality show que no imaginário coletivo está associado a "falso", porém um documentário com "formato" de documentário esta mais associado a "educação", ao "factual", a "valer a pena gastar um tempo refletindo sobre aquele assunto".

    A linguagem "séria" dessa série não deixa aquele espaço para o "sorrizo" do telespectador. Ou seja, na opinião dessa série é bem claro que o que está sendo mostrado não é só "viajem na maionese" para você assistir e esquecer, mas sim uma "possibilidade" a ser considerada.Isso para mim é reforçado pela pouca refutação das teorias mostradas.

    Antigamente em uma série assim geralmente se tinha a apresentação da "polêmica", alguns testemunhos a afavor, outros testemunhos contra, e no final uma conclusão incitando o telespectador a refletir. Nessa série, embora se trate de um assunto "não aprovado" pela ciência, ela se põe como uma possibilidade quase concreta,"ela paga para ver". Perceba também que não há cenas de dramatização, mas sim fotos de pinturas antigas, cenas de artefatos arqueológicos. Tudo o mais factual possível, mesmo que esteja falando "absurdos".

    Acho que quando um canal aparece com um material tão estenso, de tão boa qualidade técnica, eu prefiro começar a entender qual é a mensagem geral que o seus idealizadores querem passar. Uma série como o "Universo" de igual qualidade, traz educação, traz a ideologia cientifica internacional para nossas casas, traz uma nova forma de pensar nosso lugar no mundo, e traz também muito dinheiro para o canal.

    Mas e uma série como "Alienigenas do passado"? O que o canal quer além de dinheiro? O que o canal quer que achemos dele? O que o canal quer que levemos para nossas casas?

    Todo canal põe coisas de puro entretenimento na programação para manter seu público, se o material faz sucesso então ele é repetido e ganha continuação. Mesmo assim... Porque um canal arriscaria contradizendo todo o pensamento religioso, toda a arqueologia conhecida em horas e horas de uma série com ritmo de material didático considerada pela maioria como "besteira".

    Agora... Se no mundo não há conspiração...Quem está louco aqui? Eu ou o History Channel?

    ResponderExcluir

Comentário anônimo não será mais publicado devido a inúmeras discussões sem o menor sentido que alguns sem sintonia nenhuma no blog insistem em discutir com o objetivo de tumultuar o espaço que é feito para complementar e compartilhar informações e opiniões (não ofensas), a identificação também facilita o "diálogo".