09 novembro 2011

Evacuações acontecem no Alasca devido a uma tempestade "épica"


(Reuters) - Uma tempestade de "épica" está caindo em cima da Alaska ocidental desde terça-feira, o Serviço Meteorológico Nacional advertiu que poderia ser uma das piores já registrados para o Estado.

A tempestade, movendo-se do interior das ilhas Aleutas, era esperado para trazer força de furacão e ventos com rajadas de até 100 quilômetros por hora, uma forte nevasca, inundações costeiras e erosão generalizada grave para a maioria do litoral oeste do Alasca, segundo Serviço Meteorológico Nacional.

"Esta será uma tempestade extremamente perigosa e uma ameaça à vida de uma magnitude épica rara de se experientar", disse o serviço em uma mensagem de aviso especial.

Poderosas tempestades no Pacífico Norte e no Mar de Bering são comuns nesta época do ano, mas este evento é incomum devido à sua trajetória, disse Brown.

A última vez que uma tempestade de uma magnitude semelhante foi enviada na direção norte foi em 1974, mas a superfície do mar era muito mais congelados, disse Brown, meteorologista do Serviço Meteorológico Nacional em Anchorage.

"A história diz que o gelo marinho ajuda a dominar a tempestade", disse Brown. "Sem o gelo do mar lá, pudemos ver todo o peso do que 6 - a 9 metros de tempestade."

Gelo do mar Ártico atingiu neste ano a cobertura do segundo menor desde que os registros de satélite começaram em 1979, de acordo com a neve Nacional e Centro de Dados de Gelo em Boulder, Colorado.

"O mar de Bering tem e sempre terá essas tempestades fortes. O que é diferente agora é o seu potencial destrutivo como você perder a cobertura de gelo do mar", acrescentou.

Embora a região é pouco povoada, a tempestade apresenta perigos significativos, Alaska senador Mark Begich disse em uma declaração por escrito.

Leia na íntegra:
Fonte: Reuters

2 comentários:

  1. Até certo ponto, e vou repetir: ATÉ CERTO PONTO, é normal tempestades fortes nesta época do ano no mundo inteiro, por causa da saída/entrada da época de frio/calor. Moro em Blumenau, e as maiores catástrofes aqui registradas sempre aconteceram nesta época, entre meados de Setembro e meados de Dezembro, ou seja: primavera. Nas altas latitudes do hemisfério norte, com a chegada do outono, e como a própria reportagem diz, é normal a ocorrência de fortes tempestades, mas como o mar não está congelado, o seu potencial destrutivo é bem maior. Agora, partindo prá linha conspiracionista: é inegável que o clima está mudando muito no hemisfério norte, e já está explícito que boa culpa disto é da British Petroleum: http://www.libertar.in/2011/11/5-10-anos-de-frio-intenso-para-europa-e.html#more Abraço do Wilson

    ResponderExcluir
  2. Olá Ravena, como vai Vc, td bem? o nosso planeta tem um histórico de drásticas mudanças climáticas e as eras glacais, ainda um fenômeno não devidamente compreendido, são talvez o maior divisor das mudanças radicais no ecosistema. O que os ambietalistas fazem questão destacar é que o homem, irresponsavelmente, está adiantando processos naturais e alterando "sequências" deste processo, descontrolando a natureza em seu equilíbrio cujas consequências poderá até ser como resultado final, a Terra, um planeta inabitável. Infelizmente, estamos reservando aos nossos netos, um tristeve desolador

    ResponderExcluir

Comentário anônimo não será mais publicado devido a inúmeras discussões sem o menor sentido que alguns sem sintonia nenhuma no blog insistem em discutir com o objetivo de tumultuar o espaço que é feito para complementar e compartilhar informações e opiniões (não ofensas), a identificação também facilita o "diálogo".