22 agosto 2012

O nome do jogo é controle - Olimpíadas 2012

As olimpíadas acabaram faz tempo e felizmente não aconteceu ataques de falsa bandeira ou qualquer tipo de ataque terrorista durante os jogos, mesmo com tanta simbologia envolvida e que foram expostas na internet durante os meses anteriores. Como eu já escrevi em texto anterior, no dia 10 de setembro de 2001, o mundo estava muito diferente do que é hoje e o modos operandi tem sido melhor manipulado como vemos com a Primavera Árabe.

Nós somos projetores das realidades possíveis e expondo os planos, o script, dependendo da massa crítica alcançada, fazemos a balança pender para um dos lados. Mas é preciso ver para conhecer e compreender para mudar. A doença é um bom exemplo, é a somatização de nossas emoções, reflexo no corpo do que a mente já não agüenta mais. Estudar a relação doença x emoção, compreender seus padrões de pensamentos e sentimentos, focar na mudança de comportamento é sinônimo de cura ou seja a doença é a cura e o mundo está doente!!

Expor uma situação, nos dá a chance de mudá-la, mas o que desejo explorar nesse texto é a mensagem da abertura e encerramento dos jogos que 4 bilhões de pessoas no mundo todo assistiram através da TV. Então vamos lá.

Oficialmente, a abertura foi uma grande celebração da história, cultura e música britânica que foi dirigido por Danny Boyle e inspirado na peça " A Tempestade" de Shakespeare.


Com uma árvore imensa no canto do estádio (óbvia referência à Árvore da Vida), a primeira parte contou a história britânica desde o início ruralista até a Revolução Industrial que transformou a sociedade inglesa, inspirado e dirigido pelos engenheiros e arquitetos (ordens como maçonaria, illuminati etc.) trazendo o futuro do país, lembraram também o movimento feminista e os mortos da 2ª guerra mundial.


No vídeo da rainha com o James Bond, aparecem crianças brasileiras que estariam excursionando nas dependências do palácio e depois as cenas mais assustadoras e sinistras para uma comemoração, crianças doentes em seus leitos brilhantes assustadas com os bandidos de contos de fadas e um monstro que pra mim representa a morte em tamanho descomunal, esperando por seus salvadores que no caso foi representado pela babá Nany, qualquer semelhança com a realidade é pura coincidência.


O ar ficou mais leve quando, a tecnologia e comportamento adolescente atual que conversa e namora "no celular", é explorada na cerimônia junto com a cultura musical britânica. 

Para finalizar sobre a abertura, a numerologia cabalística do 7 em torno das olimpíadas.


Aleister Crowley, escritor, satanista, cabalista, fanático pelo número 777, escreveu o livro “A árvore da Vida” com base no alfabeto mágico 777 e não muito diferente de Crowley, para os cristão o 7 é considerado o número da perfeição.

• 7 chakras
• 7 cores do arco-íris
• 7 notas musicais
• 7 selos
• 7 trombetas
• 7 pecados capitais
• 7 são os dias da semana;
• 7 são as cores do arco-íris;
• 7 são os algarismos romanos;
• 7 maravilhas do mundo
• 7 são os mares;
• 7 são as colinas de Roma;
• 7 as torres de Constantinopla (sete torres subiram na cerimônia das Olimpíadas)
• 7 eram as Maravilhas do mundo antigo;
• 7 os edifícios sagrados da antiga Babilônia;
• 7 foram os reis da antiga Roma
• Deus descansa no sétimo dia
• Nos textos babilônicos 7 era o número da Terra
• Para os místicos 7 era o número de Deus


O comitê organizador das Olimpíadas, chamou todas as crianças nascidas em Londres, que nasceram no 20ª dia do 12ª mês de 2004 para comemorar o seu sétimo aniversário em 20 de dezembro de 2011 no Comitê Olímpico, ganharam um ingresso para a cerimônia de abertura e teriam a oportunidade de estar presente no palco durante o revezamento da tocha olímpica.

Porque 20 de dezembro de 2004?
7+12+2004 = 16 = 7

No dia da cerimônia de abertura das olimpíadas em 29 de julho de 2012, essas crianças estavam com: 7 anos, 7 meses e 7 dias!

Números tríplices são importantes no ocultismo e a Cabala trata do controle da energia mental (ou pensamento) através de um sistema de rituais.

7 é o numero da perfeição, número de Deus e para um cabalista o 777 é tradicionalmente o número da Espada Flamejante, quando colocados na árvore da vida da cabala.



A Cabala é chamada de Árvore da Vida porque é representada por Dez Esferas interligadas, cada qual representando um Princípio-Regente. Essas esferas-princípios são chamadas de Sefirot.

Para Aleister Crowley o 777 representa “O nascimento do reinado do anticristo", enquanto que para alguns cristãos, o 777 representa a Trindade "pai, filho e espírito santo"

Obs: só trocaram 6 por meia dúzia!

E para finalizar a abertura, um grupo de sete jovens atletas, de 16 e 17 anos, representando o futuro do esporte britânico, recebeu a tocha e distribuída pelos sete, a chama olímpica foi levada até o centro do palco, onde foi acesa.

No encerramento, destaque para o polvo.


Polvo que se originou do termo grego pól'ypous (de muitos pés), são moluscos marinhos da classe Cephalopoda e da ordem Octopoda, que significa "oito pés". Possuem oito braços com fortes ventosas dispostos à volta da boca. Não tem esqueleto interno e nem externo, possui capacidade de se camuflar através de mudança de cor e soltar tinta. Alguns polvos, quando ameaçados, têm a capacidade de autotomia dos braços de forma semelhante às lagartixas que podem liberar suas caudas. Os braços liberados servem como distrativos para os predadores em sua caça.

A reprodução é sexuada e quando a fêmea está pronta para a fecundação ela libera um feromônio sexual, que além de atrativo, previne que o parceiro sexual as devore (o canibalismo é comum em várias espécies de polvos). O polvo de anéis azuis está entre os animais mais venenosos da Terra

Considerado o mais inteligente animal invertebrado dos mares, seu simbolismo está associado aos espíritos infernais ou mesmo o próprio inferno devido à sua aparência disforme e tentacular. O polvo muda de cor e forma com grande rapidez para se adaptar ao ambiente denotando assim um simbolismo de complexidade, variedade, diversidade e mistério.

Devido aos numerosos braços que emanam de um centro comum, o polvo é freqüentemente utilizado como uma metáfora para um grupo ou organização que é percebida como sendo poderoso, manipulador ou dominador. O uso desta terminologia é invariavelmente negativo e empregado pelos adversários dos grupos ou instituições assim descritos.

São 8, as famílias que controlam toda a riqueza mundial: os Goldman Sach, os Rockefeller, os Lehman e os Kuhn Loeb de Nova York; os Rothschild de Paris e de Londres; os Warburg de Hamburgo; os Lazard de Paris; e os Israel Moses Seif de Roma

O polvo está frequentemente associado ao controle exercido por essas famílias, suas entidades financeiras são donas de todas as grandes empresas do mundo.


Essa imagem de 1894 foi publicada na Escola Moeda Financeira e mostra os tentáculos do "polvo Rothschild" com fonte em Londres que se espalha pelo mundo.
http://lyndonlarouchewatch.org/larouche-rothschild.pdf

Imagem que retrata bancos e petrolíferas. 


O Brasil no rito de passagem, fez uma pequena homenagem a Iemanjá, rainha do mar, que não é outra se não e novamente ISIS, a Rainha do Céu - Maria, a mãe de Jesus, todos epítetos da mamãe anunnaki Nin. E o gari feliz e dançando, que pra mim representa a imbecilidade do povo que paga as taxas de juros mais altas do mundo, mas está entre os países com mais desigualdade social, que ri, dança e faz piada de suas mazelas.

E o grande final ficou por conta da fênix, ave mitologica grega que quando morria entrava em auto-combustão e passando algum tempo, renascia das cinzas. Ave forte que segunda a mitologia carregava até elefantes mesmo tendo o tamanho de uma águia. A vida longa da fénix e o seu dramático renascimento das próprias cinzas transformaram-na em símbolo da imortalidade e do renascimento espiritual.


De acordo com os persas, a ave A fênix vive cerca de mil anos e conhece de antemão a hora de sua morte.

"Quando ela sente aproximar-se o momento de retirar o seu coração do mundo, e todos os indícios lhe confirmam que deve partir, constrói uma pira reunindo ao redor de sí lenha e folhas de palmeira. Em meio a essas folhas entoa tristes melodias, e cada nota lamentosa que emite é uma evidência de sua alma imaculada. Enquanto canta, a amarga dor da morte penetra seu íntimo e ela treme como uma folha. Todos os pássaros e animais são atraídos por seu canto, que soa agora como as trombetas do Último Dia; todos aproximam-se para assistir o espetáculo de sua morte, e, por seu exemplo, cada um deles determina-se a deixar o mundo para trás e resigna-se a morrer. De fato, nesse dia um grande número de animais morre com o coração ensanguentado diante da fênix, por causa da tristeza de que a veem presa. É um dia extraordinário: alguns soluçam em simpatia, outros perdem os sentidos, outros ainda morrem ao ouvir seu lamento apaixonado. Quando lhe resta apenas um sopro de vida, a fênix bate suas asas e agita suas plumas, e deste movimento produz-se um fogo que transforma seu estado. Este fogo espalha-se rapidamente para folhagens e madeira, que ardem agradavelmente. Breve, madeira e pássaro tornam-se brasas vivas, e então cinzas. Porém, quando a pira foi consumida e a última centelha se extingue, uma pequena fênix desperta do leito de cinzas".

Mais de 4 bilhões de pessoas focaram sua atenção nas duas cerimônias, um ritual repleto de simbolismo e imagens sinistras, explorei um pouquinho dos temas que me chamaram mais atenção, mas a ligação entre eles, deixo por sua conta e risco.

Eles exploraram movimentos revolucionários, guerras, doenças, as novas ordens mundiais que ocorreram durante a história, em suma, exploraram as mudanças do Velho para o Novo Mundo e deixaram claro que essas evoluções humanas foram controladas e arquitetadas por um grupo elitista desde o início, que ainda estão no controle dando as cartas e os scripts a serem seguidos rumo a mais uma transição do Velho para o Novo. Mas só vê quem conhece!

Fiquem na Paz
Ravena


"Para reprodução integral ou parcial do texto, é necessário citar a fonte e o link da postagem original"








10 comentários:

  1. Houveram alguns simbolismos sim, não tanto, mas houve. Sobretudo como venho confirmado em meu blog minhas teorias tem sido influência para alguns destes, tanto positivamente quanto negativamente.

    ResponderExcluir
  2. Parabéns ravena .Pelo que eu vi está certo .Só não sei dos outros detalhes por exemplo de como eles poderiam fazer o povo manipular as energias menos densas usando a atenção e foco do povo.

    ResponderExcluir
  3. Bom Dia Brasil - Fifa recruta 22 mil voluntários para Copa das Confederações e do Mundo http://g1.globo.com/bom-dia-brasil/noticia/2012/08/fifa-recruta-22-mil-voluntarios-para-copa-das-confederacoes-e-do-mundo.html

    ResponderExcluir
  4. Ravena, esses simbolismos são reais, existem mesmo, em todas as partes, mas eu penso de forma diferente à respeito deles. Claro que a balança do positivo e negativo está sempre tentando se equilibrar, existem ações de ambos os lados, nós mesmos contribuímos o tempo todo para isso, tanto de forma positiva quanto negativa. Entretanto acredito que todas essas informações (simbolismos) ao contrário do que a maioria pensa, serviriam muito mais para nos ensinar sobre seus reais significados e consequentemente sobre nós mesmos, se ao invés de ficarmos tentando enxergar sempre algo de maligno em tudo procurássemos aprender com eles, afinal, todos esses simbolismos tem muita importância para as elites. Eles sabem de algo que não sabemos. Por que? A resposta é simples! Por que eles não ficam mistificando tudo que aparece pela frente. Para nós meros humanos ignorantes, tudo nos parece ter uma casuística sobrenatural, quando na verdade é tudo simples, perfeito e utilizável. O que diferencia a humanidade deles é o conhecimento, eles tem, a humanidade não, exatamente por esse motivo eles estão hoje no "controle" pois entendem tudo ao seu redor de forma simples e clara, sem mistérios. Esse atraso do desenvolvimento intelectual e espiritual da humanidade gera situações patéticas como ficar discutindo a ligação dos números 666 com a "Besta". A única besta (ignorante) que existe nesse história é a própria humanidade.

    ResponderExcluir
  5. Olá Ravena! td azul na América do Sul? muito interessante, é uma tese! parabéns! RRBL.

    ResponderExcluir
  6. Gostaria de complementar o comentário que fiz abaixo para não gerar polêmica desnecessária.
    Em meu comentário abaixo dei a entender que generalizei a ignorância humana, mas não, tenho plena consciência que existem exceções em todas as situações. Tenho certeza que existem muitos que me entendem perfeitamente e sabem a que me refiro. O fato é que infelizmente, a grande e massiva parcela da humanidade age exatamente da forma a que me referi abaixo.

    ResponderExcluir
  7. Sem polêmica, gostei dos seus comentários. Obrigada

    ResponderExcluir
  8. Rave, hoje pela manhã tive alguns, digamos, insights e gostaria de compartilhar para, quem sabe, você comentar.



    Nossa TV aberta está um tanto estranha. Fico com uma impressão que existem correntes querendo diluir o sentimento de patriotismo, de unidade nacional e outras, de maneira oposta, tentam resgatar este sentimento.



    A Globo, por exemplo, praticamente todo domingo faz uma exaltação ao Messi. Não estou querendo propagar ódio ou algo semelhante, mas é, no mínimo, confuso entender o porquê destas ações. No final de semana que passou o "Esporte Espetacular" veiculou uma matéria bastante extensa sobre o argentino. Não é segredo para nós que, em nosso país, o futebol tem uma influência brutal na sociedade.



    Já nas bandas da MTV... o VMB deste ano terá o grupo "Racionais MC's" fechando o evento após 14 anos de ausência. Para o meio cultural é um acontecimento de alta relevância, pois o grupo em questão não é mainstream. E tem um tempero extra. A nova música deles se chama "Mil faces de um homem leal(Marighella)". É uma exaltação ao Carlos Marighella, que foi um político e guerrilheiro brasileiro, um dos nomes mais importantes da luta armada contra a ditadura de 64. Recomendo que escute a música e verifique a mensagem passada. Caso eles realmente executem a música em questão será inusitado, fugirá totalmente do padrão.



    Diante destes e outros fatos que não citei ou observei, aliados às notícias sobre vulnerabilidade, sucateamento das nossas Forças Armas, etc e etc, fico imaginando se há alguma ligação entre estes acontecimentos. O que mais me intriga é que grupos como as policias militares, civis e federais, que, teoricamente, deveriam estar sujeitas ao Estado, dão claras provas que são cada vez mais independentes.



    Hoje estamos testemunhando julgamentos dos antes brasileiros intocáveis(políticos e grandes empresários). As perguntas que ficam são as seguintes. Até quando a justiça poderá operar de forma livre? Será que os poderosos continuarão aceitando as punições sem reagir? Será que o Brasil, assim como a Venezuela, precisaria de grupos de guerrilha na hipótese de um ataque externo?



    Os questionamentos são intermináveis.



    Saudações,



    Jean Milieri

    ResponderExcluir
  9. Melhor o paganismo dos iluminados do que o paganismo escondido do pastores.

    Um salve para os iluminados!

    ResponderExcluir
  10. Concordo em parte com Adriano!É interessante como mesmo os simbolismos que entendemos como negativos trazem um monte de respostas e refazem outro monte de perguntas.Confere mesmo que tudo,tudo é informação!Mas pra quem não tem medo de mudança,preguiça,trocar os seus paradigmas com equilíbrio sem se deixar cair no 8 ou 80.Eu costumo dizer que o mais difícil nesse mundo que vivemos ,é aprender a enxergá -lo cinza,não em preto e branco,e esse sentimento só pode ser paulatinamente construído com uma tal de inteligência emocional! É dureza minha gente,vamos que vamos! Ravena tô no 8 pedreiro!Será que eu vou resistir ?? Rs... Abraço fraterno

    ResponderExcluir

Comentário anônimo não será mais publicado devido a inúmeras discussões sem o menor sentido que alguns sem sintonia nenhuma no blog insistem em discutir com o objetivo de tumultuar o espaço que é feito para complementar e compartilhar informações e opiniões (não ofensas), a identificação também facilita o "diálogo".