26 março 2013

O acordo entre China e Brasil para tirar quase metade de suas ações comerciais da zona do dólar e um "novo banco mundial"


BCs de Brasil e China fecham acordo de R$ 60 bi para troca de moedas


Os bancos centrais de Brasil e China fecharam um acordo nesta terça-feira de troca de moedas locais (reais e iuanes), com operações de até R$ 60 bilhões (cerca de US$ 30 bilhões) e duração de até 3 anos.

O montante pode ser prorrogado de acordo com a vontade das partes e com isso os dois países agem para tirar quase metade de suas ações comerciais da zona do dólar.

O Banco Central brasileiro informou que a medida tem o objetivo de "facilitar o comércio bilateral entre os dois países". O acordo, assinado horas antes do início da cúpula dos Brics (Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul) em Durban, no país africano, é uma medida das duas maiores economias emergentes para trazer mudanças reais ao fluxo de comércio internacional dominado pelos Estados Unidos e Europa.

"Nosso interesse não é estabelecer novas relações com a China, mas expandir relações a serem usadas no caso de turbulência nos mercados financeiros", disse o presidente do BC brasileiro, Alexandre Tombini, após a assinatura.

Segundo resolução publicada pelo BC nesta manhã, e aprovada em reunião extraordinária do Conselho Monetário Nacional (CMN), "os valores em reais recebidos pelo Banco Popular da China serão creditados em conta especial de depósito aberta em seu nome no Banco Central do Brasil, sem remuneração ou acesso a crédito, cuja utilização será restrita às movimentações de recursos vinculadas à execução do contrato".

O comércio entre os dois países totalizou cerca de US$ 75 bilhões em 2012. Autoridades brasileiras disseram esperar que o acordo esteja em operação na segunda metade de 2013.

(Com Reuters)



Pois é...os Brics dando passos rumo a se proteger da turbulência financeira internacional...Só acompanhando para ver no que isso vai dar, por enquanto, ainda acredito que os piores efeitos do colapso serão sentidos nos EUA e Europa. 

Ravena

Atualização:

E eles desejam criar um "novo banco mundial"...
Leia a notícia clicando no link abaixo:

Brics conclui acordo em Durban para criação de banco de desenvolvimento


Lembrete:
Comentários anônimos não serão publicados, escolha um nome ou apelido. É só escolher a opção nome/url, escrever o nome e pode deixar o campo url em branco e clicar em continuar. 

13 comentários:

  1. Oi linda Ravena tudo bem!
    ñ tem nada haver com seu texto, quero tirar umas duvidas sobre um sonho;
    sonhei que estava acordando e olhando pra fora estava tudo escuro. este sonho já se repetiu umas 3 vezes, terá a ver com os 3 dias de escuridão? vc sabe quando será isso??

    Beijos, PAZ e LUZ!

    ResponderExcluir
  2. Pensa bem, fria/mente, se radical sou eu ou é "essa gente" atravessar milênios construindo e destruindo impérios para a manutenção do jogo da escassez planejada de tudo pelos banqueiros ao serviço dos senhores desse mundo cão disputando a belicosa posse dos mercados de escravos?
    A frase devia ser: "Divide e administra a escassez planejada de tudo; então governa. Inclusive a da imparcialidade da morte."
    E isso é vida? Livre? As senzalas estão abarrotadas de "bocas inúteis" assistindo televisão. Enquanto dormimos eles continuam acordados tramando e conspirando contra nós. Aperfeiçoando nossa escravização. Pergunte a Espártaco e sua mulher Varínea se eu estou inventando ou sou paranóico. Trabalham contra nós 24 por 24hs de todas as formas, as escancaradas e as "invisibilizadas". E "VOYAGER" está saindo pelas beiras do sistema solar em nome da humanidade.
    Qual... Sinto muito, sou grato.

    ResponderExcluir
  3. Olá Ravena! como vai? é bem interessante este acordo financeiro, é o início de uma nova ordem econômica, desta vez, é a China a nova protagonista de maior influência. Em tempo, Tácito citou: "o império romano desaba com o peso de sua própris grandeza"!
    bjs e abs, RRBL.

    ResponderExcluir
  4. Aldo, seu querer ser deselegante, para aonde a prolixidade nos leva? Antes uma mensagem simples, mas que seja compreensível por todos, do que uma mensagem complicada e super inteligente, que não toca o receptor.

    Contudo, admiro seu conhecimento.

    Um abraço.

    Jean

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Caro Jean, gostei da deixa elegante. Sou grato.
      Eu não pretendo ensinar nada a ninguém. Instigo pensar fora da caixa. É uma quimera de um visionário às portas da Guantânamo planetária desse fim dos tempos. Fazer o que? Não tentar avisar que a ponte ruiu quilômetros à frente? Que culpa tenho eu se ninguém lê as placas do caminho e não abre um dicionário, só usa e compreende o beabá do BBB? Ninguém quer pensar? Quer que a informação se faça LUZ como milagre? Ninguém quer fazer o dever de casa. E depois quer passar com boa nota. Mais claro do que eu escrevi nem desenhando. Mas, não se pode re/conhecer o que não se conhece, né verdade? Visite meu modesto blogue, há muita coisa que talvez seja de utilidade para montar o grande quebra-cabeças. O tempo está se esgotando. O Braszil está na boca da caçapa. Um dia desses você vai lembrar de mim outra vez, sinto muito, sou grato. Toda PAZ e TODA LUZ.

      Excluir
  5. Com um ciclo de vida médio de 75/80 anos, não é viável que o homem se destine a um plano de dominação planetária. Mesmo uma mente doentia e tirânica, é levada a conceber e implantar ações visando benefícios próprios e portanto limitados ao seu ciclo de vida e dependentes da vontade de descendentes ou seguidores. Quero com isso, dizer que o mundo é o que é; não por conta de um plano arquitetado há séculos, mas sim porque o homem, como qualquer outra espécie de vida, está submetido às leis de sobrevivência normalmente comandadas pelo poder do mais forte. Está em nosso DNA e se hoje fosse estabelecida no mundo uma absoluta situação de igualdade, onde por exemplo; todos tivessem 500 metros de terra e U$ 5000, em pouco tempo haveriam os possuidores de grandes quantidades de terra e dinheiro. Não é preciso nenhum plano para se chegar a isso e o "sistema" se mantem por sucessão. Diversos são os sistemas e o mais famoso e eficiente deles foi o montado a partir da bíblia, onde se faz o homem desvalorizar a vida terrena em detrimento de uma pseudo vida espiritual, convencendo-o a pagar uma espécie de pedágio celeste e em paralelo, fazendo-o acreditar que deve colocar tudo nas mãos de um ser divino e justiceiro. Com isso os governantes não são cobrados e julgados pelo homem, que permanece, e permanecerá ainda por muito tempo; de joelhos e a espera de um salvador.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Jorge, este paralelo que você fez com a Bíblia estaria correto se não fosse genérico. Quando você diz Bíblia, engloba tando o Novo Testamento quando o "Velho Testamento".

      O Novo Testamento, de fato, induz o ser humano a "desvalorizar a vida terrena em detrimento de uma pseudo vida espiritual". "A espécie de pedágio celeste" é relativa. Porém, realmente, faz com que os seres humanos coloquem "tudo nas mãos de um ser divino e justiceiro".

      Contudo, quando observamos o Tanach(erroneamente chamado de Velho Testamento) não encontramos estes conceitos. Atentando ao hebraico, principalmente. São poucas as pessoas que eu conheço que são tão práticas quanto os judeus. É por este motivo que uma grande parcela acumula riquezas(foi daí que nasceu a ideia equivocada de que todo judeu é rico). E aqui já derrubamos a ideia de desvalorizar a vida terrena. Nós a valorizamos imensamente! E não colocamos toda a responsabilidade nas mãos de um ser divino e justiceiro, até porque não acreditamos na tal de "sola fide". Soma-se tudo isso ao fato de respondermos pelos nossos erros e não colocarmos a culpa no Diabo(não acreditamos que ele exista). E tão pouco propagamos a teologia do medo, dizendo que o infiel irá para o inferno, por não acreditarmos na sua existência.

      O Judaísmo não é este bicho de sete cabeças como muitos pensam. A maioria dos judeus(israelitas) não se julgam melhores do que outros, tão pouco especiais. É o pessoal costuma nos julgar pelo que conhecem dos Ortodoxos.

      Mas, o fato de mais de 2 bilhões de pessoas se enquadrarem no que você relatou é realmente preocupante.

      Sds,

      Jean

      Excluir
    2. Permita discordar um tanto Jorge. O homem individualmente age como você bem diz: limitado em uma faixa de tempo. Porém, quando se associa formando grupos, eles trabalham (tramam) sempre observando uma causa, um objetivo. Isso tem o poder de transcender qualquer limitação, inclusive a temporal. Se assim não fosse, porque dinastias abastadas insistem em não se misturar e estão sempre criando alianças (casamentos) entre si? Creio que deva haver uma forte cobrança entre eles para que ninguém fuja ao script. Quem fugir vira um renegado. Há uma estória semelhante em minha própria família. Minha avó rompeu com a tradição de família secular, de gente poderosa no nordeste do Brasil, para se casar com meu avô. Desta família já saíram governadores, ministros do supremo e entre seus antepassados os primeiros maçons do Recife. Pois bem, para casar-se com meu avô, um boquirroto na visão do clã. Foi execrada e condenada ao ostracismo. Jamais pode voltar ao convívio e sequer ser enterrada, se assim ela o desejasse, entre estes. A verdade é que ela nunca pensou na possibilidade do mausoléu da família.

      Pois é assim que vejo: o grupo, o clube, a patota, a gangue, carrega a bandeira adiante, seja qual for seu ideário, e trata de apagar, das formas mais variadas (entenda como bem desejar), todo aquele que no entender da jagunçada estiver com sonhos independentes, ou que não trabalhe em prol da causa.

      Na verdade Jorge, morreria de gargalhar se chegássemos à conclusão de que, num determinado ponto, a doutrina espírita sempre esteve certa. Que negros reencarnam em brancos, homens em mulheres, ricos em pobres, judeus em islâmicos e vice-versa. Escrevo sem grandes conhecimentos a respeito. Apenas fico imaginando o paradoxo. Talvez pudéssemos estar aqui, neste momento, atenuando nosso próprio sofrimento em, digamos, futuras oportunidades que, quem sabe, podem de fato ocorrer segundo o kardecismo. Com toda a sinceridade, mesmo não tendo religião alguma, se isto viesse à se verificar seria a punição perfeita - já que vivemos num planeta de expiação, como muitos afirmam e estou de acordo - pra tanto radicalismo, tanto xenofobismo, tanta intolerância.

      Excluir
    3. AFFFEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEE ...

      Excluir
    4. "O Judaísmo não é este bicho de sete cabeças como muitos pensam. A maioria dos judeus(israelitas) não se julgam melhores do que outros, tão pouco especiais. É o pessoal costuma nos julgar pelo que conhecem dos Ortodoxos."

      Se é assim por que vocês perpetuam o sionismo?

      Excluir
    5. Marcos Aurelio,

      porque você perpetua a mentira do sionismo?
      Inventaram essa bode expiatório para se jogar a culpa quando convém, e gente como você se presta a bater no espantalho. O problema é que acaba agredindo pessoas honestas, como muitos judeus.

      Os "Protocolos dos sábios de Sião" são uma contrafação, uma mentira inventada na Rússia, nos tempos de Nicolau II. Era panfleto anti-semita feito por encomenda.

      Apesar de o brilhante acadêmico Umberto Eco, como fizeram outros estudiosos, já ter esclarecido essa questão, a mentira sobrevive. Na introdução do livro "O Complô", de Will Eisner,
      Eco se questiona sobre como o panfleto resiste às provas de que é falso. E responde: "Não são os Protocolos que geram antissemitismo; é a profunda necessidade das pessoas de isolarem um inimigo, que as leva a acreditar nos Protocolos".

      Você faria muito bem, Marcos Aurelio, em estudar, em vez de difamar.

      Excluir
  6. Legal mas é perigoso para o Brasil, os EUA não vão gostar nada disso.Os EUA sótêm essa moeda podre para sustentar sua rica economia. Sem ela ele quebr de vez. por menos que isso a Líbia caiu destruída pela tentativa de trocar a moeda americana pro outra, e pelo petróleo que possuia.

    ResponderExcluir
  7. Este acordo é bem ao modo dos interesses do Projeto Eurasiano de poder de dominação global.
    Muito interessante em um momento em que o dólar definha como moeda base no comercio internacional. As nações começam a se precaver para qualquer coisa que esteja sendo planejado por uma outra parte da elite global que ainda quer manter seus privilégios resguardados no padrão ouro negro. Temos uma guerra cambial em ponto morto, dividas exorbitantes, digamos EUA e UE ( e não nos esqueçamos do Brasil e de outros por aí que nem se quer se tocam no assunto ), impressão de dinheiro sem lastro a se perder de vista, corrida oa ouro e a prata por parte do sistema financeiro de diversas nações e fora muitas bolhas perigosas dentro de um sistema financeiro podre que estamos inseridos. Isso só para citarmos alguns exemplos
    E olhemos que este acordo pode parecer a primeira vista bom para ambas as partes, mas isso é para engessar o Brasil, fica com a China, a bola da vez, que por sua vez tem grande parte de título da dívida dos EUA em mãos e China é claro tem grandes interesses assim como os EUA em riquezas do Brasil.Nada bobo os chineses ( ou melhor os banksters injetando gás na bola da vez a China ) e há interesses das partes neste acordo.
    É Rave, cada dia percebo que estamos trilhando caminhos em dias sombrios e muito perigosos no mundo.
    Bjs Rave....

    ResponderExcluir

Comentário anônimo não será mais publicado devido a inúmeras discussões sem o menor sentido que alguns sem sintonia nenhuma no blog insistem em discutir com o objetivo de tumultuar o espaço que é feito para complementar e compartilhar informações e opiniões (não ofensas), a identificação também facilita o "diálogo".