10 setembro 2017

Outra Explosão Solar Classe X8 em 10 de setembro



Nem deu tempo de esfriar da maior CME registrada nos últimos 11 anos e o Sol já emitiu outra furiosa explosão com ejeção de massa coronal (CME) de classe X8 da mesma mancha AR2673.

Os prótons acelerados em direção à Terra pela explosão estão pulando em torno de nosso planeta agora, causando uma tempestade de radiação solar moderadamente forte. 

Um pulso de radiação ultravioleta  ionizou o topo da atmosfera da Terra, provocando um apagão de rádio de ondas curtas sobre as Américas. Esse apagão agora está diminuindo. 


No entanto, um apagão ainda mais forte das comunicações de rádio de ondas curtas em torno dos pólos ainda está em andamento. 



Não consegui baixar o video, clique no link abaixo:



A mancha solar AR2673 aumentou numa velocidade incrível 10 vezes o seu tamanho desde de 3 e três dias depois, desencadeou a mais forte explosão solar em mais de uma década, lançanda uma CME na diretamente na Terra.  Agora, esta mancha está prestes a "desaparecer" de vista, porque está bem na borda ocidental do Sol 

A viagem na parte de trás do Sol dura 14 dias, ou seja por volta dos dias 23/24 de setembro, ela estará na parte da frente do Sol, resta saber se reaparecerá tão potente quanto agora. 

Em virtude dos últimos acontecimentos, acho válido compartilhar a reportagem abaixo que só postei no facebook na época da entrevista, penso ser interessante para quem não assistiu, ver a previsão deste ex engenheiro da Nasa, que previu problemas climáticos nunca antes visto entre julho e setembro deste ano. Apesar da previsão não se confirmar por causa do El Ninho, é válido assistir a reportagem. Nada de muito novo para quem já está alerta há tempos, mas vale a pena assistir. 


Também não é novidade esta relação, mas vale lembrar o que nem deu tempo de esquecer, logo após a primeira CME classe 9.3 ocorreu um dos maiores terremotos de 8,2 no México

Condições climáticas extremas é parte dos ciclos climáticos da Terra, mas está crescendo num ritmo alarmante, assim como a frequência de grandes catástrofes. Há 8 anos escrevo sobre isso, tem uma explicação, ou melhor um conjunto delas. É hora de ver, de ouvir, de perceber, de se abrir para a não oficialidade da informação, porque nenhum meio de comunicação "oficial" explicará à massa o que os antigos e cientistas que foram mortos ou desacreditados tentaram fazer. 

Conforme necessário, farei as atualizações sobre o Sol. 

Ravena


Mais informações:



08 setembro 2017

Depois da maior explosão solar da última década, um dos maiores terremotos de 8,2 no México


Infelizmente, uns dos maiores terremotos já registrados ocorreu no México, por volta das 23:49 de ontem de magnitude 8,2

Veja o vídeo:
http://g1.globo.com/mundo/ao-vivo/terremoto-no-mexico.ghtml

Escrevi muito sobre a relação entre as CMEs e atividade sísmica, não falha nunca, apenas as proporções ou magnitudes.

A ejeção de massa coronal X9.3 também uma das mais fortes da última década, em 14º lugar desde que se começou as medições tem relação direta com esse terremoto.

O que "sobrou" desta explosão chocou-se com a Terra durante a noite passada, causando uma tempestade geomagnética severa de classe G4.

Ravena
Página no facebook

Mais sobre a relação do Sol nos links:

06 setembro 2017

Maior explosão solar dos últimos 11 anos em direção à Terra



Depois de mais de uma década de calmaria no Sol, hoje duas grandes explosões ocorreram, produzindo duas CMEs (ejeção de massa coronal) de categoria X2.2 e X9.3. Este último flare está na lista das mais poderosas explosões solares gravadas desde 1976, em 14º lugar. Em comparação com o Evento Carrington de 1859 ou a grande tempestade que ficou conhecida como Halloween de 2003 é relativamente leve, mas ainda poderosa.


Os raios X e a radiação UV da explosão ionizaram o topo da atmosfera da Terra, causando um forte apagamento de rádio de ondas curtas sobre a Europa, África e o Oceano Atlântico
Os analistas da NOAA dizem que o impacto da CME pode provocar tempestades geomagnéticas de classe G2 moderadamente fortes com períodos fortes isolados de classe G3 em 6 e 7 de setembro. Fantásticas auroras poderão ser vistas durante a semana. 



A fonte da explosão é um grande emaranhado magnético que formam a mancha AR2676, que é tão amplo quanto nosso planeta inteiro e está cercada de dezenas de núcleos menores.  



Existe muita informação no blog sobre estas explosões solares e seus efeitos, muito já foi explicado, agora é só observar a beleza e o perigo da inconstância do Astro do nosso sistema solar, ou será que a inconstância é nossa?!!

Muitas coisas ocorreram nos últimos dias (e anos), atualmente a fúria dos furacões assola os EUA, enchentes que já mataram mais de 1.200 pessoas na Índia, o estranho recuo do mar no Brasil enquanto o mar avança no Oceano Pacífico, inúmeros terremotos no Oceano Atlântico e muitos terremotos na região do Yellowstone, enfraquecimento do campo magnético da Terra e como sempre, as ameaças de guerra. Estamos vivendo em tempos incertos, com muita estimulação do medo e confusão de todos os tipos.  
Algo está incomodando o Sol, este algo tem vários nomes e também já foi intensivamente explorado neste e em outros blogs.   

Saiba mais:

O blog está no ar sem atualização nos últimos 2 anos, estou mais ativa no facebook e sempre que posso atualizo informações por lá. Sempre observando! 
Não entre na onda do medo, pesquise, se desenvolva, medite sempre!

Ravena